ESTILO ENOLÓGICO

Adega e envelhecimento

O estilo enológico dos vinhos do Castello di Montepò é o resultado do cuidado perfeito e meticuloso em todos os aspectos do ciclo de produção que, da vinha à adega. O envelhecimento em barricas tem uma importância decisiva para a evolução e longevidade dos vinhos do Castello di Montepò.
A PROPRIEDADE E AS VINHAS

Adega e envelhecimento

O estilo enológico dos vinhos do Castello di Montepò é o resultado do cuidado perfeito e meticuloso em todos os aspectos do ciclo de produção que, da vinha à adega. O envelhecimento em barricas tem uma importância decisiva para a evolução e longevidade dos vinhos do Castello di Montepò.
P

ara Jacopo Biondi Santi, cada vinho é um produto exclusivo ligado à terra e ao conhecimento do homem. Por um lado, existe a grande vocação e o elevado potencial enológico expresso pela zona da Maremma, em particular, a parte rural de Scansano. Por outro lado, existe a consciência de ser herdeiro de uma riqueza de saberes ligada a uma das famílias tradicionais da vinicultura italiana, onde a investigação, a qualidade e a expressiva constância na longevidade dos vinhos ainda são os pilares de um estilo de vinificação mais único do que raro. Colheita após colheita, cada ano o desafio é manter os padrões de excelência elevados, com o pirncípio de valorizar a interação uva / terroir que ganha vida entre as castas cultivadas num contexto de produção exclusivo. Na adega, cada operação torna-se uma interpretação meticulosa do que a Natureza deu a essas uvas, durante o crescimento e a maturação dos cachos. As áreas de processamento situam-se no solar e estão organizadas de forma a preservar a qualidade das uvas que chegam à vinificação, realçadas pelas características únicas que sempre marcaram os vinhos do Castello di Montepò.

P

ara Jacopo Biondi Santi, cada vinho é um produto exclusivo ligado à terra e ao conhecimento do homem. Por um lado, existe a grande vocação e o elevado potencial enológico expresso pela zona da Maremma, em particular, a parte rural de Scansano. Por outro lado, existe a consciência de ser herdeiro de uma riqueza de saberes ligada a uma das famílias tradicionais da vinicultura italiana, onde a investigação, a qualidade e a expressiva constância na longevidade dos vinhos ainda são os pilares de um estilo de vinificação mais único do que raro. Colheita após colheita, cada ano o desafio é manter os padrões de excelência elevados, com o pirncípio de valorizar a interação uva / terroir que ganha vida entre as castas cultivadas num contexto de produção exclusivo. Na adega, cada operação torna-se uma interpretação meticulosa do que a Natureza deu a essas uvas, durante o crescimento e a maturação dos cachos. As áreas de processamento situam-se no solar e estão organizadas de forma a preservar a qualidade das uvas que chegam à vinificação, realçadas pelas características únicas que sempre marcaram os vinhos do Castello di Montepò.

 

C

ubas de inox de estrita utilização onde se realizam a fermentação alcoólica e malolática; as macerações longas para garantir a melhor extração dos polifenóis, ideais para conferir complexidade, elegância e longevidade aos vinhos. A adega de barricas localiza-se embaixo do solar, onde a conformação particular com tijolos bem expostos preserva uma temperatura média em torno de 16 ° C e umidade constante, ideal para o refino de grandes tintos. A meticulosidade do estilo de produção pretendido por Jacopo Biondi Santi também se manifesta na seleção criteriosa das barris e barricas: a escolha das madeiras, com a torrefação relativa, é um fator determinante para a evolução que cada uma das etiquetas do Castello di Montepò deve receber com o passar do tempo. Os vinhos tintos amadurecem em barricas produzidas com rovere e carvalho, com idade média de 150 anos, provenientes das florestas de Tronçais, historicamente consideradas as melhores do departamento de Ailler. Mas a preferência por essas madeiras francesas em específico deve-se às ripas que produzem, em gramatura fina, mais adequadas para vinhos requintados, pois facilitam a maturação dos taninos e a sua sedosidade, características distintivas dos grandes tintos do Castello di Montepò.

C

ubas de inox de estrita utilização onde se realizam a fermentação alcoólica e malolática; as macerações longas para garantir a melhor extração dos polifenóis, ideais para conferir complexidade, elegância e longevidade aos vinhos. A adega de barricas localiza-se embaixo do solar, onde a conformação particular com tijolos bem expostos preserva uma temperatura média em torno de 16 ° C e umidade constante, ideal para o refino de grandes tintos. A meticulosidade do estilo de produção pretendido por Jacopo Biondi Santi também se manifesta na seleção criteriosa das barris e barricas: a escolha das madeiras, com a torrefação relativa, é um fator determinante para a evolução que cada uma das etiquetas do Castello di Montepò deve receber com o passar do tempo. Os vinhos tintos amadurecem em barricas produzidas com rovere e carvalho, com idade média de 150 anos, provenientes das florestas de Tronçais, historicamente consideradas as melhores do departamento de Ailler. Mas a preferência por essas madeiras francesas em específico deve-se às ripas que produzem, em gramatura fina, mais adequadas para vinhos requintados, pois facilitam a maturação dos taninos e a sua sedosidade, características distintivas dos grandes tintos do Castello di Montepò.

CASTELLO DI MONTEPÒ

A HISTÓRIA DO VINHO

Jacopo Biondi Santi soube explorar o grande potencial do território do Castello di Montepò historicamente adequado para a produção de uvas de excelência.

CASTELLO DI MONTEPÒ

A HISTÓRIA DO VINHO

Jacopo Biondi Santi soube explorar o grande potencial do território do Castello di Montepò historicamente adequado para a produção de uvas de excelência.

Siga-nos no Instagram
Castello di Montepò – Jacopo Biondi Santi