Jacopo Biondi Santi

História de uma vitivinicultura de excelência

Jacopo Biondi Santi e seus filhos estão empenhados em continuar no coração da Maremma a história de vinho italiano de qualidade, transmitindo-as às novas gerações.
Jacopo Biondi Santi

História de uma vitivinicultura de excelência

Jacopo Biondi Santi e seus filhos estão empenhados em continuar no coração da Maremma a história de vinho italiano de qualidade, transmitindo-as às novas gerações.

A

família Biondi Santi conquistou seu lugar na tradição do vinho italiano graças à inventividade que a distinguiu desde o início. As raízes desta brilhante aventura remontam ao século XIX, quando Ferruccio Biondi Santi (1850-1917) plantou a primeira vinha em Montalcino com videiras de um clone selecionado de Sangiovese, chamado Sangiovese Grosso ou Brunello: foi o primeiro passo para uma nova maneira de fazer vinho que logo entraria na história do vinho italiano.

M

ovido pela mesma curiosidade e espírito de inovação, seu filho Tancredi Biondi Santi (1893-1970) foi um dos primeiros promotores da criação da disciplina, relativa ao DOCG, assim como pai do costume particular de erguer as antigas Reservas. Já o neto Franco Biondi Santi (1921-2013), ao longo dos 43 anos de administração da empresa, trabalhou arduamente – conseguindo fazê-lo – para elevar a marca Biondi Santi a um ponto de referência no mundo como a excelência do artesanato italiano de vinhos. Um extraordinário patrimônio enológico, fruto de mais de um século e meio de história e coletado pelo filho de Franco, Jacopo Biondi Santi que, no rastro traçado pelo espírito de empreendimento de seus antepassados, foi capaz de dar vida a novas tradições com vinhos de estilo contemporâneo.

A

família Biondi Santi conquistou seu lugar na tradição do vinho italiano graças à inventividade que a distinguiu desde o início. As raízes desta brilhante aventura remontam ao século XIX, quando Ferruccio Biondi Santi (1850-1917) plantou a primeira vinha em Montalcino com videiras de um clone selecionado de Sangiovese, chamado Sangiovese Grosso ou Brunello: foi o primeiro passo para uma nova maneira de fazer vinho que logo entraria na história do vinho italiano.

M

ovido pela mesma curiosidade e espírito de inovação, seu filho Tancredi Biondi Santi (1893-1970) foi um dos primeiros promotores da criação da disciplina, relativa ao DOCG, assim como pai do costume particular de erguer as antigas Reservas. Já o neto Franco Biondi Santi (1921-2013), ao longo dos 43 anos de administração da empresa, trabalhou arduamente – conseguindo fazê-lo – para elevar a marca Biondi Santi a um ponto de referência no mundo como a excelência do artesanato italiano de vinhos. Um extraordinário patrimônio enológico, fruto de mais de um século e meio de história e coletado pelo filho de Franco, Jacopo Biondi Santi que, no rastro traçado pelo espírito de empreendimento de seus antepassados, foi capaz de dar vida a novas tradições com vinhos de estilo contemporâneo.

P

ara concretizar sua corajosa e moderna visão, Jacopo escolheu Castello di Montepò, no coração da Maremma toscana. Aqui, com a mesma determinação da fortaleza medieval que permaneceu impregnada por séculos, Jacopo cultiva o Sangiovese rosso BBS 11, patrimônio exclusivo da família, juntamente com variedades internacionais com as quais ele cria etiquetas que expressam a individualidade vigorosa de um homem determinado a construir o futuro de sua família, tornando-a ainda mais brilhante do que no passado. Um trabalho intenso onde convergem experiência, intuição e rigor enológico, e no qual Jacopo é apoiado diariamente por seus filhos Tancredi, Clemente e Clio.

P

ara concretizar sua corajosa e moderna visão, Jacopo escolheu Castello di Montepò, no coração da Maremma toscana. Aqui, com a mesma determinação da fortaleza medieval que permaneceu impregnada por séculos, Jacopo cultiva o Sangiovese rosso BBS 11, patrimônio exclusivo da família, juntamente com variedades internacionais com as quais ele cria etiquetas que expressam a individualidade vigorosa de um homem determinado a construir o futuro de sua família, tornando-a ainda mais brilhante do que no passado. Um trabalho intenso onde convergem experiência, intuição e rigor enológico, e no qual Jacopo é apoiado diariamente por seus filhos Tancredi, Clemente e Clio.


LEIA MAIS

A FAMÍLIA SANTI NO 1700...

Giorgio Santi, um antepassado da família Santi, que, graças à sua pesquisa de campo, já no século XVIII atestava as qualidades da Maremma.

LEIA MAIS



LEIA MAIS

A FAMÍLIA SANTI NO 1700...

Giorgio Santi, um antepassado da família Santi, que, graças à sua pesquisa de campo, já no século XVIII atestava as qualidades da Maremma. .

LEIA MAIS


Biondi Santi

A FAMÍLIA

CASTELLO DI MONTEPÒ

A HISTÓRIA DO VINHO

Jacopo Biondi Santi soube explorar o grande potencial do território do Castello di Montepò historicamente adequado para a produção de uvas de excelência.

CASTELLO DI MONTEPÒ

A HISTÓRIA DO VINHO

Jacopo Biondi Santi soube explorar o grande potencial do território do Castello di Montepò historicamente adequado para a produção de uvas de excelência.

Siga-nos no Instagram

LEIA MAIS

Na virada dos séculos XVIII e XIX, Giorgio Santi foi um dos mais importantes estudiosos e exploradores do solo toscano. Ele nasceu em Pienza em 1746, formou-se em Medicina em Siena e estudou na França. Ao regressar à Toscana foi nomeado pelo Grão-Duque Pietro Leopoldo professor de Ciências Naturais e Química, da Universidade de Pisa. Depois tornou-se diretor do Museu de História Natural e prefeito do Jardim Botânico.
Em escritos de 1806, que reúnem a crônica das suas viagens pela Toscana, Giorgio Santi já atestava a riqueza naturalista do território de Scanzano e do Castello di Montepò, lançando as raízes de uma nobreza enológica legitimada por sólidos fundamentos científicos que, no seculo XIX, encontrariam em Ferruccio Biondi Santi sua expressão máxima. Mas, é graças ao empenho e à vontade de Jacopo que, hoje, o latifúndio e o Castello di Montepò constituem uma propriedade única, absoluta e de grande valor familiar.

Castello di Montepò – Jacopo Biondi Santi